Início » Estudos Bíblicos » Jesus e a família de Marta

Jesus e a família de Marta

Estudo Bíblico sobre: "Jesus e a família de Marta"


Lucas 10.38-42

Jesus amava a família formada por Lázaro e suas duas irmãs Maria e Marta (João 11.5) que moravam em Betânia. Lázaro foi aquele que, quando morreu, provocou uma intensa comoção em Jesus, fazendo-o chorar (João 11.35). Por causa da intercessão do Mestre, Lázaro experimentou o poder da ressurreição. Maria era aquela que havia derramado perfume sobre o Senhor e enxugado com seus cabelos (João 11.2). Por causa da graça e misericórdia de Cristo, Maria experimentou amor e perdão. Mas é sobre Marta que vamos meditar com base nessa experiência com Jesus.

1.Marta tem uma atitude receptiva (v 38 “Marta o recebeu em sua casa” – NVI)

Alguns comentaristas ensinam que o nome Marta é aramaico e significa “senhora soberana” ou “senhora diligente”. Seu nome ajuda a enfatizar sua posição autônoma e de liderança em sua casa. De fato, ela toma a iniciativa e todas as providências para receber Jesus, que, por sinal, estava com seus discípulos. Seu coração receptivo foi determinante para que Jesus entrasse em sua casa.
Em nossas vidas também tudo começa na atitude de abrirmos nossa casa e nosso coração para Jesus entrar. Ele mesmo declarou: “Escutem! Eu estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa, e nós jantaremos juntos.” (Apocalipse 3.20 – NTLH). Você quer receber Jesus em sua casa?

2.Marta tem prioridades equivocadas (v 40 “Marta, porém, estava ocupada com muito serviço” – NVI)

A expressão “serviço” vem do grego diakonia. A palavra diakonia é apresentada de forma positiva em todo o Novo Testamento ao designar “o ato de servir à mesa do Senhor”. No episódio imediatamente anterior, Lucas descreve o grande ensino de Jesus sobre o serviço através da parábola do bom samaritano. Logo, Jesus não está repreendendo o serviço propriamente dito. Na realidade, Marta é desaprovada em sua exagerada preocupação, agitação e ansiedade. Tinha perdido o foco ao que era mais importante. Estava completamente distraída com as tarefas e coisas a fazer, distanciando-se do relacionamento com as pessoas ao seu redor. Seu comportamento foi tão intenso que está a ponto de brigar com sua irmã. De fato, o exagero dos cuidados e ambições com coisas e tarefas pode gerar muita perturbação e distanciamento nas famílias e relacionamentos.

Mesmo com Jesus em nossas casas, temos ênfases e conceitos equivocados que precisam ser modificados. Jesus está tão perto e nós tão distantes. Às vezes, em nome do próprio Senhor, nascem grandes distorções e até mesmo heresias. Você está disposto a rever os seus conceitos à luz das palavras de Cristo focalizando o relacionamento com Deus e as pessoas?

3.Marta tem um coração ensinável (v 41 “Marta! Marta!”)

A repreensão de Jesus foi tão bem recebida que Marta nunca mais ficaria distraída. Ao contrário, sua compreensão de Cristo foi tão profunda que a fez declarar uma das mais genuínas e impactantes profissões de fé: “Então Marta disse a Jesus: Se o senhor estivesse aqui, o meu irmão não teria morrido! Mas eu sei que, mesmo assim, Deus lhe dará tudo o que o senhor pedir a ele. Sim, senhor! Eu creio que o senhor é o Messias, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo” (João 11.21,22 e 27 – NTLH).

Nós também temos a capacidade de aprender e mudar. O conceito do evangelho é que as pessoas são ensináveis e podem ser transformadas pelo poder do Senhor. Você está preparado para ser repreendido pelo Senhor?

Somos chamados para ser um povo santo e atento aos valores do reino de Deus. Sempre que estivermos nos desviando do foco que está em seu coração, o Senhor mesmo nos exortará, pois ele nos ama. Esse cuidado para conosco refletirá em nossa profissão de fé mais madura, cheia de confiança e fé.

Fonte: IPILON


Leia mais...

O que determina o sucesso?

O que determina o sucesso?

Renovando o sentido de propósito na vida

Renovando o sentido de propósito na vida

Escolhei hoje

Escolhei hoje

A lei da semeadura

A lei da semeadura


Comentários