Início » Estudos Bíblicos » Disciplina na igreja

Disciplina na igreja

Por Sidnei Osvaldo Ferreira


Introdução: A disciplina cristã é uma das grandes características de uma igreja saudável, principalmente para o nosso tempo onde o relativismo invade a sociedade para deturpar os valores morais, impondo seus preceitos humanistas. Compete à igreja permanecer fiel e fundamentada nas escrituras para não se abalar perante os ventos de vãs filosofias e falsas doutrinas.

 

I.   O que é a Disciplina? O verdadeiro sentido bíblico da disciplina:

  1. No antigo testamento a palavra em hebraico é: “Musar”, que significa: Instrução e treinamento, a exemplo de um mestre para um discípulo. (Pv 5.12,13).
  2. No novo testamento a palavra em grego é: “Paideia”, que significa: Correção e educação, a exemplo de um pai para um filho. (Hb 12. 6,7; Dt 8.5).

Em suma, a palavra disciplina no sentido cristão denota-nos a ideia de: “formar discípulos”.

II.   Por que somos disciplinados?

  1. Porque somos amados do Senhor: (Pv. 3.11,12; Pv 13. 21; Hb 12.6).
  2. Porque somos filhos e não bastardos: (Hb 12.8).

III.   Para que somos disciplinados?

  1. Para não sermos condenados com o mundo: (I Co 11.32).
  2. Para perseverança (Hb 12.7).
  3. Para aproveitamento: (Hb 12.10).
  4. Para fruto pacifico e fruto de justiça: (Hb 12.11).
  5. Para não andarmos errado: (Pv 10.17).
  6. Para nossa própria felicidade: (Sl 94.10; Jó 5.17-18).
  7. Para nosso próprio bem: (Dt 8.16; 13.11; Pv. 3.12).
  8. Para não morrermos: (Pv 5.22,23).
  9. Para a Salvação: (II Co 7.9-10).

 

IV.   Quais são os propósitos da disciplina?

  1. Prezar a santidade: (Hb 12.10)
  2. Preservação da reputação: (Rm 2.23,24).
  3. Repreender os transgressores (I Ts 5.17; II Tm 2.24,25).
  4. Restaurar a comunhão: (Hb 12.12,13).
  5. Gerar temor nos demais: (Dt 13.11; 17.13; Pv 19.25; At 5.11; I Tm 5. 20).
  6. Evitar o juízo de Deus sobre todo o povo: (Js 7.1,13; Ap 2.14-15).

 

V.   Por quem somos disciplinados? Vejamos as disciplinas relatadas na bíblia:

  1. Disciplina divina: (Pv 3.11.12; I Co 11.31,32; Ap 3.10).
  2. Disciplina familiar: (Hb 12.9; Ef 6.4).
  3. Disciplina de autoridades: (Rm 13.4).
  4. Disciplina pastoral: (II Tm 4.1)
  5. Disciplina eclesiástica: (I Co 5.1-13).

 

VI.   Quem é disciplinado?

  1. Todos são participantes da disciplina: (Hb 12.8).
  2. Os filhos e não os bastardos: (Hb 12.8).
  3. Os de dentro: (Igreja), não os de fora: (mundo): (I Co 5. 12,13).

 

VII.   Como se deve aplicar a disciplina?

  1. Com amor: (Pv. 3.11,12; Pv 13. 21; Hb 12.6).
  2. Com acompanhamento: (2Co 5.6-9).
  3. Com mansidão: (II Tm 2.24,25).
  4. Com brandura: (Gl 6.1).
  5. Com justiça: (Pv 11.1).
  6. Com franqueza: (Pv 27.5).
  7. Com propósito de ganhar o irmão: (Mt 18.15).

 

VIII.   Quais as reações humanas diante das disciplinas?

  1. O ímpio odeia a disciplina: (Sl 50.17).
  2. O tolo aborrece a correção: (Pv 12.1), e quem lhe corrige: (Pv 15.12).
  3. O sábio recebe a correção: (Pv 13.1), e ama ao que lhe corrige: (Pv 9.8).

 

IX.       Quais são os tipos de disciplinas existentes?

  1. Disciplina Formativa – Ocorre por meio da exortação e compete a todos os cristãos: (Hb 3.13).
  2. Disciplina Corretiva – Ocorre por meio do afastamento e compete aos pastores: (II Ts 3. 6,14,15).
  3. Disciplina Cirúrgica – Ocorre por meio da exclusão e compete ao pastor e igreja: (I Co.5:3-5; I Tm.1:20).

 

    X.   Como deve ocorrer o processo da disciplina? Há quatro níveis distintos no processo de disciplina que o Senhor ensinou: (Mt 18.15-17).

  1. Repreensão particular ou pessoal: (Mt 18.15).
  2. Repreensão com testemunhas: (Mt 18.16).
  3. Repreensão pública: (Mt 18.17; I Tm 5.20).
  4. Repreensão de exclusão: (Mt 18.18).

 

XI.   Quando se deve disciplinar?

  1. Quando se vive em pecado: (I Tm 5.20).
  2. Quando se torna insubmisso: (I Ts 5.14); e blasfemador: (I Tm 1.20).
  3. Quando se promove divisão e escândalo na igreja: (Rm 16.17-18).
  4. Quando se ultrapassa e ensinam outras doutrinas: (II Jo 9 -11).

 

XII.  Consequências quando não repreendemos com disciplina:

  1. Cometemos pecado de omissão: (Lv 19.17).
  2. Seremos julgados pela omissão: (Ez 3.17-19; 33.7-9).

 

XIII.   Consequências quando não recebemos a repreensão disciplinar:

  1. Tornamos prisioneiro do pecado e morremos: (Pv 13.18).
  2. Caímos na pobreza e vivemos na vergonha: (Pv 13.18).
  3. Gemeremos no fim da vida: (Pv 5.11,12).
  4. Perecemos: (Jr 7.28).

 

XIV.   Como tratar os que foram disciplinados:

  1. Convencendo do pecado: (Tg 5. 19-20).
  2. Com perdão, consolo e reafirmação do amor: (II Co 5.6-9).
  3. Com restauração e cura: (Hb 12. 12,13).

 

Conclusão: Disciplina significa formar discípulos, não é uma expressão de ódio e sim de amor, não se trata de um ato de condenação e sim de correção, por fim, entendemos que a disciplina visa tão somente o nosso bem e nunca o nosso mal.

* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.


Autor(a)

Sidnei Osvaldo Ferreira

Sidnei Osvaldo Ferreira

Pastor presidente da Igreja Batista Evangelizadora, em Paulo Afonso - BA. Formação acadêmica: Teologia, Filosofia e Administração. Casado com a nutricionista Vanessa Cristina e pai de Sidnei Gabriel. Contato virtual: www.facebook.com/pr.sidneyferreira

+ Artigos - facebook

Leia mais...

A Igreja: Coluna e baluarte da verdade

A Igreja: Coluna e baluarte da verdade

O voto cristão é para cristão

O voto cristão é para cristão

A cidadania Cristã

A cidadania Cristã

Finanças abençoadas

Finanças abençoadas


Comentários